EU QUERIA FAZER STAND UP COMEDY…

– Então, cara… eu queria fazer stand up comedy! Quer dizer, não só por querer fazer, mas porque dizem que eu levo jeito, entende? Dizem que eu sou engraçado, mas não contando uma piada, mesmo porque eu não sei contar mesmo, mas falam que sou engraçado contando histórias reais da minha vida, coisas do cotidiano, reflexões, análises de comportamento, essas coisas, entende? E ainda já disseram que quando eu conto coisas absurdas e fico nervoso eu fico mais engraçado ainda, acredita?
– Poxa, que bacana! E você gostaria?
– Ah, eu gostaria sim. É natural eu ficar falando coisas assim e tirando sarro, mas eu tiro sarro de mim também, o que acho fundamental para qualquer humorista. Rir de si mesmo é uma arte!
– Porra, mas por que não tenta, cara?
– Ah, sabe como é, né?
– O quê?
– Aquela merda do politicamente correto.
– Mas isso você tira de letra! Nem se preocupe com isso! Esse povo gosta é de encher o saco mesmo! É um bando de babaca que não tem o que fazer.
– É mas, se na publicidade, nas novelas e na vida real já existe o politicamente correto, imagina eu fazendo stand up? Vou ser preso no primeiro comentário por alguma ofensa em relação a algum tipo de pessoa ou comportamento humano… Você sabe, né?
– Que nada! O importante é saber fazer a piada. Sendo engraçado é o que vale, cara! E outra, o que poderia ser ofensivo hoje em dia? Pode falar o que quiser! Vai por mim! E se você for fazer mesmo, me convida que eu estarei lá na primeira fila, hein?
– Calma, não é simples assim… Eu preciso tomar cuidado ao fazer comentários que podem discriminar, ridicularizar ou ofender alguém…
– Nada! Fale o que você quiser! Eu estou curioso! Dá uma palinha pra mim, vai… Por favor… Em primeira mão, vai…
– Não… Eu fico com receio… A gente vai ficando velho e vai ficando cada vez mais cusão. A internet é outra coisa que ajuda de um lado mas, dependendo, fode com a gente. Pior que ser preconceituoso é ser mal interpretado, saca?
– Esquece isso! Nada me ofenderia! Isso é coisa de babaca!
– É nada.
– É sim.
– Então me diz… Eu posso fazer alguma piada em relação aos negros?
– Pode, ué!
– E se eu falar algo sobre mulher?
– Claro, man!
– E se eu falar sobre índio?
– Pode também.
– E se eu falar de mendigo?
– Claro que pode.
– E se eu falar de político?
– Nem precisa falar né? Óbvio que pode!
– E se for sobre evangélico?
– Pode, cara!
– E se for sobre judeu?
– Pode.
– E sobre muçulmano?
– Também.
– E se for católico?
– Também.
– Macumbeiro?
– Pode.
– E sobre gordo?
– Pode.
– E anorexia?
– Pode.
– E de careca?
– Pode.
– E gay?
– Pode.
– Travesti?
– Pode.
– Lésbica, bissexual?
– Pode.
– Pagodeiro?
– Pode.
– Funqueiro?
– Pode.
– Heavy Metal?
– Pode.
– Nordestino? Gaúcho?
– Pode.
– Deficiente físico?
– Pode.
– Idosos?
– Pode.
– Alzheimer, Parkinson?
– Pode.
– AVC?
– Pode.
– Aids?
– Pode.
– Autista, síndrome de down?
– Pode.
– Estupro?
– Pode.
– Machismo, feminismo?
– Pode.
– Rico, pobre?
– Pode.
– Militar?
– Pode.
– Nazismo?
– Pode.
– Turista?
– Pode.
– Estrangeiros?
– Pode.
– Prostituta?
– Pode.
– Traficante?
– Pode.
– Ladrão?
– Pode.
– Maconheiros?
– Pode.
– Casamento?
– Pode.
– Futebol?
– Pode.
– Bulling?
– Pode.
– Direita?
– Pode.
– Esquerda?
– Pode.
– Pessoas normais?
– Não.
– Não?
– Não, ué.
– Não posso falar de pessoas normais?
– Não, cara! Pessoas normais não, cara!
– E por que eu não posso falar de pessoas normais?
– Porque normais são normais. E pessoas normais não têm defeitos.
– Não têm defeitos?
– Não. E por serem normais, não teria como tirar sarro ou criar alguma piada baseado em pessoas normais. Portanto, não teria graça e seria, obviamente, uma ofensa.
– Ah é?
– É.
– E por quê?
– Porque o que é normal não tem erro. E se não tem erro, não tem como ser ridicularizado, entende? Qualquer coisa que depõe contra uma pessoa normal é uma ofensa, uma falta de respeito, compreendeu?
– Entendi. Perfeito.
– É isso.
– Sim. Entendi.
– Mas voltando… Viu como você pode falar de um monte de assunto sem ofender?
– Vi sim.
– E aí? Vai fazer seu stand up comedy agora?
– Vou não. Desisti.
– Ué… Desistiu? Por quê?
– Sabe aqueles babacas que criticam humoristas por qualquer coisinha mínima porque não têm a capacidade de encarar como humor, sempre acham que é com ele e sempre consideram que é uma ofensa, uma piada preconceituosa, apelativa, de mal gosto e que deveriam ser todos processados pela justiça?
– Sei.
– Então… uns tem razão.
– E os outros?
– Os outros são normais.

João Aranha

19/05/2015

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s