SOUVENIR

souvenir

O que fica, fica
O que vai, nem sempre vai
Porque o que vai
Às vezes não se esvai
E por vezes
Fica
E o que não vem
Às vezes vem
E se vem
Fica
Lembranças
Memórias
Lucidez
Tudo fica
Na mente
No corpo
No coração
Na alma
Que acalma em ter
Ainda o que não veio
Porque suplica o que foi
Mas que
Na realidade
Fica
Souvenires de ontem
Souvenires de hoje
Souvenires de amanhã
Tudo fica
O bom e o mal
O alegre e o triste
Instintos que mantém
E detém a alma em riste
E que insiste
Em sempre ter
O que ainda há por vir
Para ficar, ser e estar
Eternamente
Souvenir.

João Aranha

02/05/2013

Publicado em: Poemas

Tagged as:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s