Desabafo

– Ai, amiga, homem é complicado, viu…
– É, eu sei. Mas por que você diz isso?
– Ah, eu sempre quis um homem forte, sabe? Mas toda vez que eu encontro é um daqueles bombados, que parecem mais uma rã de sunga, sabe?
– Ah… é horrível mesmo.
– Não precisa ser tão forte, entende? Não precisa ser alterofilista, mas também não precisa ser magrelo, daqueles que tiram a camisa e a gente faz o raio-x a olho nu, entende?
– Entendo.
– E eu também não ligo pra classe social, sabe? Eu não ligo se ele não tem carro, mas sempre ter de ir buscar e levar ele pra casa é um saco, amiga.
– É um saco mesmo.
– Mas é legal ter uma estrutura também, né? Mas também não acho legal o cara ter muito dinheiro porque fica arrogante, acho um saco ouvir papos de golfe.
– Te entendo, amiga.
– E eu também gosto de homens românticos, daqueles que sabem encantar uma mulher.
– Concordo.
– Mas também não pode ser só romântico, tem que ter pegada, sabe? Que faça a gente se encantar, mas que deixe a gente no ponto, toda molhada, sabe o que eu estou falando, né?
– Claro, amiga. Claro.
– E, como falei, e no sexo então? Não ligo pra tamanhos, sabe? Não acho que pênis grande resolva a coisa em si. Tem uns que machucam e ainda nem sabem brincar com o meninão pra me deixar louca, mas também, pequeno também não dá, né? É tão bom me sentir bem preenchida…
– Com certeza, querida.
– Tem que ter pegada mas não pode ser grosso e estúpido. Tem que ser fino e ter grosso, e não ser grosso e ter fino, né amiga?
– Perfeito.
– Eu também sempre quis homem inteligente. Mas não precisa ser um idiota que só saiba falar de física quântica e a teoria do cosmos, entende? Não precisa ser assim, mas também, não saber escrever eu acho o ó, sabe? Poxa, escrever “te peço” com “s” não dá, né?
– Opa, total!
– E outra, tem que ser cavalheiro também. Dar a passagem pra gente, abrir a porta do carro, puxar a cadeira, essas coisas, né? Mas também, cavalheirismo demais enche o saco. Mas também não precisa esquecer a passagem, a porta e a cadeira e deixar a gente esperando, né amiga?
– Sim, amiga. Tem razão.
– Eu também acho que homem tem que se cuidar. Acho muito bacana um homem cuidar das unhas das mãos e dos pés, limpar atrás da orelha e aparar os pêlos do corpo, mas também ficar com uma necessaire a tira colo pra lá e pra cá fazendo escova acho muito efeminado, também não é assim, né, querida?
– Concordo. É difícil.
– E tem outra. Acho o máximo quando o homem ouve a gente. Que entende tudo o que a gente fala, mas não precisa abaixar a cabeça sempre, né, querida? Homem precisa ter opinião, poxa…
– Sempre achei isso.
– Pois é, amiga. E tem mais. Tem que ser cheiroso. Mas também, tomar banho de perfume é insuportável, além do mais é muito deselegante, né?
– Exatamente.
– Ele também tem que se dedicar, estar presente, sabe? Ele pode sair com os amigos quando bem entender, mas deixar a gente plantada durante 2 horas depois do expediente dele mesmo depois de avisar que ia demorar um pouquinho eu acho injusto. Ele pode jogar bola toda quarta-feira, eu deixo, mas precisa voltar cansado, suado e falar dos papos dos amigos que estão com problemas?
– É assim mesmo, amiga.
– Pois é. E tem mais uma coisa que me deixa louca.
– O quê?
– Ah, quando homem sai com a gente pra fazer compras é uma bosta. Eu não entendo porque eles não conseguem esperar a gente escolher um sapato em cada loja que eu entro. Não entendo como eles conseguem ficar sentados na cadeira dormindo ou com cara de estressado. Você entende?
– Perfeitamente, amiga.
– Poxa, eu acho homem muito complicado. Custa fazer esses pequenos gestos?
– Também acho, querida. Por isso que eu prefiro mulher.
– Como?
– É. Eu gosto de mulher. Eu sou mulher e entendo mulher.
– É mesmo?
– Claro. Me dá um beijo?
– Eu?
– É. Você. Me dá um beijo? Você é uma delícia.
– Acha mesmo?
– Eu não acho. Eu tenho certeza.
– Hmmm… sério?
– Sério. Vem cá… Vem aqui, me dá essa sua boca gostosa…
– Nossa… fiquei sem jeito, mas confesso que me arrepiou…
– Eu também tô arrepiada…
– Eu gostei…
– Eu também, linda…
– É a primeira vez que ouço isso de uma mulher.
– Por mim você vai ouvir sempre. Vem cá, vai… Me dá um beijo…
– Tá… um só, tá?
– Ok. Vem, gostosa…
– Mas vem cá… Você vai me ligar amanhã?

João Aranha

16/09/2010

Desabafo

– Ai, amiga, homem é complicado, viu…
– É, eu sei. Mas por que você diz isso?
– Ah, eu sempre quis um homem forte, sabe? Mas toda vez que eu encontro é um daqueles bombados, que parecem mais uma rã de sunga, sabe?
– Ah… é horrível mesmo.
– Não precisa ser tão forte, entende? Não precisa ser alterofilista, mas também não precisa ser magrelo, daqueles que tiram a camisa e a gente faz o raio-x

a olho nu, entende?
– Entendo.
– E eu também não ligo pra classe social, sabe? Eu não ligo se ele não tem carro, mas sempre ter de ir buscar e levar ele pra casa é um saco, amiga.
– É um saco mesmo.
– Mas é legal ter um estrutura também, né? Mas também não acho legal o cara ter muito dinheiro porque fica arrogante, acho um saco ouvir papos de golfe.
– Te entendo, amiga.
– E eu também gosto de homens românticos, daqueles que sabem encantar uma mulher.
– Concordo.
– Mas também não pode ser só romântico, tem que ter pegada, sabe? Que faça a gente se encantar, mas que deixe a gente no ponto, toda molhada, sabe o que eu

estou falando, né?
– Claro, amiga. Claro.
– E, como falei, e no sexo então? Não ligo pra tamanhos, sabe? Não acho que pênis grande resolva a coisa em si. Tem uns que machucam e ainda nem sabem

brincar com o meninão pra me deixar louca, mas também, pequeno também não dá, né? É tão bom me sentir bem preenchida…
– Com certeza, querida.
– Tem que ter pegada mas não pode ser grosso e estúpido. Tem que ser fino e ter grosso, e não ser grosso e ter fino, né amiga?
– Perfeito.
– Eu também sempre quis homem inteligente. Mas não precisa ser um idiota que só saiba falar de física quântica e a teoria do cosmos, entende? Não precisa

ser assim, mas também, não saber escrever eu acho o ó, sabe? Poxa, escrever “te peço” com “s” não dá, né?
– Opa, total!
– E outra, tem que ser cavalheiro também. Dar a passagem pra gente, abrir a porta do carro, puxar a cadeira, essas coisas, né? Mas também, cavalheirismo

demais enche o saco. Mas também não precisa esquecer a passagem, a porta e a cadeira e deixar a gente esperando, né amiga?
– Sim, amiga. Tem razão.
– Eu também acho que homem tem que se cuidar. Acho muito bacana um homem cuidar das unhas das mãos e dos pés, limpar atrás da orelha e aparar os pêlos do

corpo, mas também ficar com uma necessaire a tira colo pra lá e pra cá fazendo escova acho muito efeminado, também não é assim, né, querida?
– Concordo. É difícil.
– E tem outra. Acho o máximo quando o homem ouve a gente. Que entende tudo o que a gente fala, mas não precisa abaixar a cabeça sempre, né, querida? Homem

precisa ter opinião, poxa…
– Sempre achei isso.
– Pois é, amiga. E tem mais. Tem que ser cheiroso. Mas também, tomar banho de perfume é insuportável, além do mais é muito deselegante, né?
– Exatamente.
– Ele também tem que se dedicar, estar presente, sabe? Ele pode sair com os amigos quando bem entender, mas deixar a gente plantada durante 2 horas depois

do expediente dele mesmo depois de avisar que ia demorar um pouquinho eu acho injusto. Ele pode jogar bola toda quarta-feira, eu deixo, mas precisa voltar

cansado, suado e falar dos papos dos amigos que estão com problemas?
– É assim mesmo, amiga.
– Pois é. E tem mais uma coisa que me deixa louca.
– O quê?
– Ah, quando homem sai com a gente pra fazer compras é uma bosta. Eu não entendo porque eles não conseguem esperar a gente escolher um sapato em cada loja

que eu entro. Não entendo como eles conseguem ficar sentados na cadeira dormindo ou com cara de estressado. Você entende?
– Perfeitamente, amiga.
– Poxa, eu acho homem muito complicado. Custa fazer esses pequenos gestos?
– Também acho, querida. Por isso que eu prefiro mulher.
– Como?
– É. Eu gosto de mulher. Eu sou mulher e entendo mulher.
– É mesmo?
– Claro. Me dá um beijo?
– Eu?
– É. Você. Me dá um beijo? Você é uma delícia.
– Acha mesmo?
– Eu não acho. Eu tenho certeza.
– Hmmm… sério?
– Sério. Vem cá… Vm aqui, me dá essa sua boca gostosa…
– Nossa… fiquei sem jeito, mas confesso que me arrepiou…
– Eu também tô arrepiada…
– Eu gostei…
– Eu também, linda…
– É a primeira vez que ouço isso de uma mulher.
– Por mim você vai ouvir sempre. Vem cá, vai… Me dá um beijo…
– Tá… um só, tá?
– Ok. Vem, gostosa…
– Mas vem cá… Você vai me ligar amanhã?

Publicado em: Crônicas

Tagged as: , ,

28 comentários em “Desabafo Deixe um comentário

  1. Olá João!

    Nossa que texto! Sempre saio ganhando ao passear pelo seu site, concordo com o povo, vá ser cinematográfico assim bem perto de mim, vou amar assistir seu filmes. É, grande alma inteiramente poeta, com muitas faces artisticas, transformar palavras em telas, composta por pequenas cenas fílmicas, ainda com a mesma força e na medida do melhor cinema, não é para qualquer um, Parabéns João! Saudades de ti, manda notícias!

    Sílvia
    (caso tenha perdido meu e-mail, afinal a última vez que nos vimos foi na gravação do meu curta, na estação cultura, logo pode ter esquecido, então, vou me garantir: kfiorum@yahoo.com.br) Escrevaaaa!!!!

    1. Oi, Silvia!
      Poxa, fiquei muito feliz com seu comentário, aliás, cheio de poesia foi o seu comentário…rs.
      Obrigado mesmo pelos elogios, Silvia. Nem sabi aque eu fazia tudo isso…rs E obrigado pela visita aqui. Bom te rever!
      Espero que você veja mesmo meus filmes, afinal, eu quero fazê-los…rs.
      Obrigado pelo carinho de sempre.
      Grande beijo,
      João Aranha

  2. Que legal! Deve ser muito difícl para um homem ser tudo isto, ou pensar que é isto o que as mulheres querem dele. Na verdade, ser só a expectativa do outro. Assim como a expectativa masculina de as mulheres serem a legal, a garota do comercial de cerveja, mulher, mãe, amiga, amante, independente mas submissa, batalhadora e nunca aparecer mais que o cara, e por aí vai.

    1. Sim, é difícil, por isso escrevi isso, mas em tom humorístico…rs. Mas vocês são tudo isso que você mencionou, nós homens é que nunca conseguimos e conseguiremos ser tudo isso…
      Valeu!

  3. é quem sabe com o avanço da genética futuramente se construam pares sob medida pra todos os gostos e caprichos!
    AP

  4. Parabéns João! Que capacidade de ler a alma feminina. Você é demais! Só não me identifiquei com a parte final….rs. Bj

    1. Obrigado por gostar, Pati. Não sou entendedor não, a alma feminina nunca será revelada… apenas observo as coisas… mas estou longe de entendê-las…rs.
      Valeu!
      Um beijo,
      João

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s