VENTOS

Frio na noite
Abraço o vento
No tormento
De não te ter

Lábios quentes
Fluxo, corrente
E no vento
Coração lento

Luz da Lua
A vendo nua
No branco
Nos brancos

Veludo, pele, tudo
Boca molhada
E na calada
Mais nada

Olhar sem ter
Teu olhar
Sal nos olhos
Dedos no rosto

Colo, fogo, lanterna
Sala de estar
Frio, calor
Você

Vento, vento
Lento, lento
Vendo-o lento
Fomento

Abraços, corredores
E no frio
Teu calor
Sal, saliva, à deriva

Pára o vento
Rosa, mostarda
Noite tarda
Paz não falha

Toque seu
Melodia
Abraça a dor
É dia

Escuro, vasculho
Sal na mesa
Vestes pretas
Alva, rosa, beleza

Esperas, esquinas
Vozes moles
Sorrisos
Traquinas

Volta vento
Som da brisa
Pele, flor da pele
Café preto, suaviza

Abraço o vento
Verde, cevada
Cigarro eu trago
Parede tomada

Agosto ao gosto
Setembro lembro
Letras, formas, verbos
Beijo atento

Visitas nas calçadas
Sangue por dentro
Olho a Lua
Abraço o vento

João Aranha

04/10/2007

Publicado em: Poemas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s