ÍMAS

Ímas

Uma fotografia
Imagem real
Projetada em meu cerne
Total e desconsertante
Quebrante e inquebrável
Poema em forma de luz
Escrevendo a alma
Magnetizando um sentimento
Aproximando dois ímas
Extremidades diferentes
Coladas igualmente
Num calor equivalente
E valente nos dois seres
Ora dois, ora um
Ímas imagéticos
A qualquer hora
A qualquer tempo
Melhor momento
Não por acaso
Um caso
Vozes condutoras
Mensagens sedutoras
Olhares imagéticos
Tradução de um desejo
Um toque, um gracejo
E no belo beijo
O fluído que também vejo
Em corpos pequenos
Contraditórios ao desejo
Calor em demasia
Vontade…arrepia
Iniciado por um olhar
A partir de uma fotografia.

João Aranha

18/09/06

Publicado em: Poemas

Tagged as:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s